(...)
Reticências carregam vários significados... Parênteses interrompem (mas complementam).
Posted on terça-feira, setembro 09, 2008

Tic-tic nervoso...

By Rafael Oliveira às terça-feira, setembro 09, 2008

Não é que eu seja rabugento mas tem coisas que eu tenho que aturar no meu dia-a-dia que me tiram do sério. Coisas que podem parecer insignificantes para alguns mas eu me aborreço demais cada vez que uma delas teima em acontecer comigo ou perto de mim. Algumas dessas coisas talvez façam você se identificar. Mas eu penso que outras só irritam a mim. Por isso acabo sempre sendo visto como "O Chato", afinal, só eu guardo raiva por algumas coisas que são tão triviais à tantos. Mas veja bem se não são coisas de tirar a paciência...

CORTAR O CABELO
O máximo de tempo que eu consigo me manter longe dos cabeleireiros é cerca de 2 meses. Se pudesse, nunca mais iria. Mas tenho que manter um emprego e uma namorada. Só por isso me disponho a ir naquele lugar. Sempre pensei que no capitalismo as coisas funcionavam na base da troca. Você dá um dinheiro, o outro vai e te dá alguma coisa mais ou menos equivalente ao dinheiro que você deu. Num salão de beleza não é assim. Você dá o dinheiro e eles tiram um pedaço do teu corpo. E o que eu ganho com isso? Muita raiva! Nunca fica legal. Sempre erram, sempre cortam mais cabelo que o necessário. Como eu tiro o óculos quando me sento na cadeira não tenho o controle de quanto cabelo tá saindo da minha cabeça. Enxergo tudo embaçado. Quando enfim posso colocar os óculos já é tarde demais. Isso me irrita. Pago 7 reais pra ficar 25 minutos sentado imóvel numa cadeira com um homem (?) de cabelo pintado de vermelho com loiro, camisa colada e cheirando à quimíca dos produtos de beleza pegando minha cabeça e jogando de um lado para o outro (ficou estranho essa parte né?...). O pior é que me dá um sono enorme. Mas não é um sono bom. Sono bom é quando eu coloco minha cabeça num travesseiro e não quando ela está toda inclinada para o lado enquanto alguém coloca uma lâmina na sua costeleta. Eu tenho raiva...



ATRAVESSAR RUAS/AVENIDAS
Todo mundo atravessa ruas e avenidas mas eu não tenho a paciência que os outros tem para esperar. Ficar parado, impotente, esperando uma brecha pra poder passar para o outro lado me deixa muito nervoso. Passa carro, caminhão, ônibus e aí quando você pensa que enfim vai dar pra atravessar vem uma moto e atrapalha tudo. E você fica indeciso se vai ou não, porque parece que ainda tá longe, mas também não tá tão longe assim. Acabo me lembrando das imagens que eu ví no YouTube e resolvo esperar mais um pouco, afinal, é melhor viver com raiva do que morrer (?). E, de acordo com a Lei de Murphy, sempre que estou muito atrasado é quando o tráfego tá mais intenso. Parece combinado. Todo mundo junto pra me atrapalhar. Imaginem: todos os veículos, parado em fila. De longe um Chevette me vê e avisa para os outros carros: "Ele tá vindo! Vamo lá fuder os horários dele!!". Acabo me sentindo como aquele sapinho do jogo do Atari. Eu tenho raiva...




RELÓGIO DE TERMINAL
Aí você tá atrasado e quer saber que horas são mas não tira o celular do bolso com medo de ladrões. Uma boa solução seria consultar aqueles relógios/postes que têm em terminais de ônibus e em alguns cruzamentos. Mas já notou que toda vez que você olha pra saber as horas ele nunca mostra? Nunca! Não teve uma vez sequer que eu olhasse pra ele e as horas estivessem lá. São como o papai-noel, só aparecem quando ninguém tá olhando. Na maioria das vezes que eu olho ele tá mostrando a temperatura. Pra quê eu preciso saber a porra da temperatura?? Quando tá fazendo frio eu sinto que tá fazendo frio, quando tá calor eu sinto o suor escorregando nas costas. Eu não preciso de um painel me informando exatamente quantos graus está fazendo. Isso não vai me ajudar em nada. Fico pensando, será que a primeira pessoa que pensou em colocar a temperatura no relógio imaginou que alguém irir parar no meio do terminal e pensar: "Rapaazz, tá muito quente viu! Preciso saber quantos graus, exatamente, está fazendo agora...". Não! Eu tô atrasado, eu quero saber que horas são! E essa mesma burrice tem nos letreiros do ônibus. Explico. Você está na parada esperando há 15 minutos. Vem um ônibus e você olha pra saber se é o que você está esperando. E o que aparece? "COMBATA A DENGUE!"...ou pior, as vezes tem "BOM DIA". Porra, como é que se responde um "BOM DIA" a um ônibus?





* Tem muito mais coisa, mas muitas vezes tenho raiva de escrever também. Acho que o texto nunca tá bom...





12 comentários

vallessya on 9 de setembro de 2008 02:26  

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
aiuhaiuhauihauiahauihaui
sim, eu to rindo iuahiuahiuahiuaha
to rindo que eu imagino a tua riava ocm os relogios/temperaturas e com os onibus educados kkkkkkkkkkkkkk
eu odieo os onibus, eu ate faço hora dizenod que daqui a pouco eles vao mostrar a lista de aprovados da ufc iuahuaihuai
voce nao é o unico a nao gostar ;)


vallessya on 9 de setembro de 2008 02:36  

eu nao tinha visto que era tudo um post só ....
eu nao me importo com as ruas cheia de carro ... eu sempre passo no meio deles ou corro ou sei la o que, enfim, eles nao me stressam
corte de cabelo eles tambem nao acertamo meu, mas eu nao me stresso muito.
de tudo, o pior sao os onibus educados rsrsrsr


Lorena Portela on 9 de setembro de 2008 09:42  

oiê!!

rafael, muito obrigada pela visita!

tb gostei daqui, e tb tenho me chateio com essas coisas, fora o salão de beleza (sou mulher, sabe como é, né?).

beijo, volte sempre.


Jessika Thaís on 9 de setembro de 2008 10:22  

Cara a salão eu gosto, sabe eu tiro akelas pontas ressecadas, hidrato e memo que o corte não saia do jeito que eu queira eu olho e falo, eu dou um jeito, e sempre faço ele pareçaer bunito, só nam me pergunte como. Atravessar a rua eu naum tenho raiva, tenho medo, já fui atropelada nesse lance de sair correndo no meio dos carros aí surgiu uma moto do nada e me pegou, e as horas tbm naum me irritam, ando de relógio, pq fico doidinha se eu naum tiver a noção da hr, mas ma coisa que me deixa puta é ônibus lotado, dá vontade de eu tacar uma bomba dentro (kkkkkkkkkkkk)


bjs!!!!


lluiza on 9 de setembro de 2008 10:50  

HAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHA
tá engraçado demais esse texto.
"COMBATA A DENGUE!" é foda realmente.
mas tu reclama de barriga cheia. Experimenta fazer depilação, só de sobrancelha, aí tu vai ver o que sofirmento de verdade.
Olha, existe uma cosia chama faixa de pedestre. Eusei que às vezes não dá pra ir atééé a faixa. Mas às vezes vale a pena andar até lá e não correr riscos.
Ônibus lotado me estressa bastante, mas a 55 me estressa mais que qualquer outra coisa.
Mas enfim, gostei das fotos, ficou organizado e tal... muito bom.

Beijos

ps. deixe de ser louco que um conto (no meu caso) é só um onto, viu?! ahsuasuashaushaushashasuas


Lorena Portela on 9 de setembro de 2008 11:53  

ah! esqueci de dizer. vou tentar escrever mais sim, para vc ler mais vezes. e por falar nisso, tem post novo. hehehe

beijO!


Marcel Bruno on 9 de setembro de 2008 13:13  

Me indentifiquei com o do corte de cabelo... nunca gostei disso.
Tanto que só cortava o cabelo de dois em dois anos ou mais até... mas infelizmente chega uma hora que a sociedade, que o seu chefe, sua namorada e etc acabam fazendo você aderir isso.
Mas sabe como é né, é aquela koisa..

"Love is the law, love under will"


jessyca on 10 de setembro de 2008 08:01  

é msm pra quer saber a temperatura?!!
mas o chato msm é essa do letreito dos onibus q nós esperançosos q seja ele q esteja vindo ae vem essas frases toscas e qd a gente vê o nome do bus ele já passou,droga!hehehe
;*


erica barretto on 10 de setembro de 2008 11:44  

Kkkkkkkkkkk
Eu acho que eu sou meio anormal...
Realmente sempre que a gente olha praqueles relógios eles nunca mostram o que a gente quer ver.
Eu olho pra eles pra saber a temperatura (me senti exatamente a pessoa do seu exemplo: "Fico pensando, será que a primeira pessoa que pensou em colocar a temperatura no relógio imaginou que alguém irir parar no meio do terminal e pensar: "Rapaazz, tá muito quente viu! Preciso saber quantos graus, exatamente, está fazendo agora...".")Mas eu olho quando sinto frio, quero ver se realmente está frio ou eu estou doente. :P
Mas esses letreiros são Papai Noéis mesmo...
A parte do ônibus é bem verdade, uma vez peguei o ônibus errado por conta desse coiso.:/
É revoltante!!!
Os outros dois exemplos também são bem chatos!
E o caso do cabeleireiro eu detesto ir à salão!!! Existem tantos na cidade e ainda são cheios, você senta e fica esperando... pior: lendo revistas do tempo do ronca!!! E o preço? Pra cortar um pedaco(!!!) de cabelo cobram o preço de um corte trabalhoso! :/
Uuuuuuu!!! Só vou quando preciso, porque se eu soubesse eu mesma cortava meus cabelos.

Hehe

b-jo!


Gladson Caldas on 10 de setembro de 2008 12:44  

por isso que eu corto o cabelo sempre no mesmo lugar. é só chegar e dizer "o de sempre" e torcer pra ela não encher o saco.

e não sei, mas acho que já ouvi esse papo do relógio em algum lugar.

ei, mas teus textos tão tipo stand up. olhaí, um estilo. tá legal.


thiagomioca on 10 de setembro de 2008 18:32  

Gostei dos textos pq tá bem cotidiano o que aproxima de quem ta lendo. Essa do relógio é foda mesmo. Toda vez que passo nas avenidas querendo saber horário é desse mesmo jeito. Qdo ta acabando o letreiro da UNIMED (geralmente) ai já num da mais pra ver. E qdo vejo q vai da pra ler aparece um maldito caminhão ou onibus. (...)


mile on 16 de setembro de 2008 10:49  

espero que seu Amigo Renato ñ leia essa do cabelo! tem uma semana que ele tá pra ir no cabeleleiro =0
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

bjx de Mile